Pesquisa de Clima Organizacional: ferramenta de modelo de Gestão na promoção de melhorias contínuas no Ambiente Institucional Financeiro

Alex Amancio da Silva, Maria do Carmo Oliveira, Alessandro Marco Rosini, Gislaine Souza dos Santos Amancio da Silva

Resumo


A pesquisa de clima organizacional tem sido uma ferramenta importante no mundo corporativo, modo pelo qual as instituições podem avaliar e apurar por meio dos resultados obtidos, o grau de satisfação de seus colaboradores e  buscar por meio de plano de ação, alcançar melhores resultados tanto em desempenho quanto em produção. Através de uma investigação empírica, de linha de pesquisa qualitativa exploratória, com coleta de dados secundários, verificou-se que a implementação da pesquisa  de clima organizacional, “Fale Francamente” do banco Itaú Unibanco, possibilitou analisar dados e efetuar um plano de ação eficaz almejando melhorias contínuas no ambiente organizacional, servindo como modelo de gestão de pessoas. Os resultados obtidos foram favoráveis no período compreendido do ano de 2012 a 2014 com elevação do grau de satisfação em quatro 4% e mantida ótima aderência dos funcionários em responder as perguntas chegando a atingir 90% o número de colaboradores.  


Palavras-chave


Governança Corporativa. Gestão de Pessoas. Pesquisa de Clima Organizacional.

Texto completo:

PDF

Referências


Bohlander, G. (2003). Administração de recursos humanos. São Paulo: Pioneira.

Cervo, A. L., Bervian, P. A., &; Silva, R. (2009) Metodologia científica. (7a ed.). São Paulo, SP: Pearson Prentice Hall.

Demo, P. (1983). Introdução à metodologia da ciência. São Paulo: Atlas.

Forehand, G. A., & Von Haller, G. (1964) Environmental variation in studies of organizational behavior. Psychological Bulletin, v. 62, n. 6, Dec 1964. PMid:14242590. Recuperado em 8 novembro, 2015 de http://dx.doi.org/10.1037/h0045960.

Fontes Filho, J. R. (2004). Estudo de validade de generalizações práticas de governança corporativa ao ambiente de fundos de pensão: Uma análise segundo as teorias da agência e institucional. Tese de doutorado da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas – FGV.

Gil, A. C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa. (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Itaú Unibanco, (2010). Relatório anual de sustentabilidade. Recuperado em 4 novembro, 2015 de http://www.itauunibanco.com.br/relatoriodesustentabilidade/ra/27.htm

Itaú Unibanco, (2014). Relatório anual consolidado. Recuperado em 4 novembro, 2015 de https://www.itau.com.br/_arquivosestaticos/RI/pdf/2014RAO_port.pdf.

James, L. R., & Jones, A. P. (1974). Organizational climate: A review of theory and research. Psychological bulletin, 81(12), 1096.

Jacometti, M. (2012). Considerações sobre a evolução da governança corporativa no contexto brasileiro: uma análise a partir da perspectiva weberiana. Revista de Administração Pública, v. 46, n. 3.

Lacombe, F. J. M. (2005). Recursos humanos: princípios e tendências. São Paulo: Saraiva.

Richardson, R. J., Peres, J. A. S., Wanderley, J. C. V., Correia, L. M., & Peres, M. H. M. (1999). Pesquisa social: métodos e técnicas. (3a ed.). São Paulo: Atlas.

Rutter, M., & Abreu, S. A. de. (2006). Pesquisa de mercado. (3a ed.). São Paulo: Ática.

Sherman, A., & Snell, S. A. (2003). Administração de recursos humanos. São Paulo, Thomson.

Steglich, T. T. (2011). Clima organizacional: banco itaú. Recuperado em 30 novembro 2015 de http://www.webartigos.com/artigos/clima-organizacional-banco-itau/69468/

Tribunal de contas da União, (2015). Clima organizacional. Recuperado em 4 novembro, 2015 de www.irbcontas.org.br/upload/arquivos/clima_organizacional.pptx.

Yin, R. K. (2010). Estudo de caso: planejamento e métodos. (4a ed.). Porto Alegre: Bookman.




DOI: http://dx.doi.org/10.22567/rep.v5i1.279

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 REVISTA ENIAC PESQUISA

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Translator

English French German Spain Italian Dutch

Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

 

 Estatística de Acesso a REP

Map

Licença Creative Commons

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional