AS CÉLULAS DE COMBUSTÍVEL DE HIDROGÊNIO: SUAS APLICAÇÕES NO SISTEMA ENERGÉTICO GLOBAL EM EQUILÍBRIO COM O MEIO AMBIENTE

Robson Pereira Rodrigues, José Eduardo Silva Souza, José Humberto Machado Tambor

Resumo


As células de combustível de hidrogênio experimentaram ciclos de expectativas excessivas seguidas de baixos resultados. No entanto, um corpo crescente de evidências sugere que essas tecnologias formam uma opção atraente para a descarbonização profunda dos sistemas globais de energia e do meio ambiente, e que melhorias recentes em seus custos e desempenho também apontam para a viabilidade econômica. Os veículos a hidrogênio estão disponíveis comercialmente em vários países e foram vendidos 225.000 sistemas de aquecimento doméstico a células de combustível. Isso representa uma mudança na situação de apenas cinco anos atrás. Portanto, este artigo teve como objetivo investigar o potencial que as células de combustível de hidrogênio têm para a provisão de energia limpa bem como suas aplicações no sistema energético global. Como procedimento metodológico, foi realizada uma pesquisa bibliográfica exploratória. Espera-se com esta revisão mostrar que os desafios em torno do custo e desempenho permanecem, e melhorias consideráveis ainda são necessárias para o hidrogênio se tornar verdadeiramente competitivo. Mas tal competitividade, no futuro de médio prazo, não parece mais uma perspectiva irreal, o que justifica plenamente o crescente interesse e apoio político a essas tecnologias em todo o mundo. Embora existam fortes razões para acreditar que o hidrogênio e as células de combustível podem experimentar uma trajetória de custo e desempenho semelhante à da energia solar fotovoltaica e das baterias, vários desafios ainda precisam ser superados para que o hidrogênio e as células de combustível atinjam seu potencial. 

Palavras-chave


célula de hidrogênio; meio ambiente; célula de combustível e combustível fóssil

Texto completo:

PDF

Referências


ACHOUR, H; OLABI, A.G. Driving cycle developments and their impacts on energy consumption of transportation. J Clean Prod August 2015; 11:0959e6526.

AGOSTINHO, F.; DIAS, Á.L. Hydrogen cells and the future: the intention to use the hydrogen cell by transport companies. International Business and Economics Review, 2016, nº7. e-ISSN 2183-3265.

http://www.cigest.ensinus.pt/pt/edicoes.html

ALASWAD, A; PALUMBO. A; DASSISTI, M; OLABI,

A.G. PEM fuel cell cost analysis during the period. In: Accepted in reference module in materials science and materials engineering (MATS). All rights reserved: 2016 Elsevier Inc.

ALMEIDA, Á.W.P. DE; GONÇALVES, A.N; SANTOS, B.P; CARDOSO, C.S; CARVALHO, G.B; REIS, L.F. DOS.

Estudo teórico e prático da célula de hidrogênio PEM FC. Rev. Esfera acadêmica tecnologia (ISSN 2526-4141), vol. 1, n. 2, 2016.

ANDRADE, T.N. DE; LORENZI, B.R.; Política energética e agentes científicos: o caso das pesquisas em células a combustível no Brasil. Revista Sociedade e Estado – Set./Dez.

, Vol. 30, nº. 3.

BARBOSA, C.H; TAMBOR, J.H.M. Redução De Consumo De Combustível Convencional Pela Adição De Gás

Hidrogênio. Revista Eniac de publicação internacional de

Iniciação Científica. Revista Caleidoscópio. vol. 1, n. 8. 2016. https://ojs.eniac.com.br/index.php/Anais/article/view/416/501

BRANDON, N. P; KURBAN, Z. Philos. Trans. R. Soc., A, 2017, 375, p.1–17.

BRUNO, F.M.R; FROZZA, M.S; FRAGA, J.M.L. O acordo de paris sobre o combate ao aquecimento global após a ordem executiva de independência energética de Washington. Anais do 4º Congresso Internacional de Direito e

Contemporaneidade: mídias e direitos da sociedade em rede http://www.ufsm.br/congressodireito/anais. 2017 - UFSM - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria/RS.

CAMPOS, R.F.F. de; COSTA, D.D. Análise do impacto ambiental pela dispersão de poluentes atmosféricos, através da queima de resíduos. Interfac. EHS – Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade, vol. 12 no 1– junho de 2017, São Paulo: Centro Universitário Senac ISSN 1980-0894 Portal da revista Interfac EHS:

http://www3.sp.senac.br/hotsites/blogs/InterfacEHS/

PEI, P. and CHEN, H. Appl. Energ., 125, 60 (2014).

DUPONT, F.H; GRASSI, F; ROMITTI, L. Energias

Renováveis: buscando por uma matriz energética sustentável. Revista do Centro de Ciências Naturais e Exatas – UFSM, 2015, vol. 19, nº. 1, Ed. Especial, p. 70 – 81. ISSN: 22361170.

DRUMM, F.C; GERHARDT, A.E; FERNANDES, G.

D’AVILA; CHAGAS, P; SUCOLOTTI, M.S; KEMERICH, P.D. DA C. Poluição atmosférica proveniente da queima de combustíveis derivados do petróleo em veículos automotores. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental-Reget - Vol. 18 nº. 1 Abr. 2014, p. 66-78.

FERNANDES, A.R. Análise da qualidade do ar e preocupações com a saúde. Porto, Fev/2017.

https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/102619/2/180

pdf

FERNANDES, V.C.; CUNHA, E.F. DA; BONIFÁCIO, R.N.; DRESCH, M.A.; DOUBEK, G; SANTIAGO, E.I.; LINARDI, M.; Desenvolvimento De Tecnologia Para Confecção De Eletrodos E Conjuntos Eletrodo-membrana-Eletrodo (Mea)

Por Impressão À Tela Para Aplicação Em Módulos De Potência De Células Pemfc. Quim. Nova, Vol. 35, No. 4, 775-779, 2012.

FCT - Fuel Cell Today, http://www.fuelcelltoday.com/ analysis/analyst-views/2013/13-11-06-the-cost-of-platinum-in fuel- cell-electric-vehicles, 2013.

FUZATO, G.H. F; AGUIAR, C.R. DE; MACHADO, R.Q; GONÇALVES, A.F.Q; BASTOS, R.F. Emulador de células a combustível utilizando um conversor buck de múltiplas fases. Anais do XX Congresso Brasileiro de Automática. Belo Horizonte, MG, Set. 2014.p.492-498.

GIODA, A. Comparação dos níveis de poluentes emitidos pelos diferentes combustíveis utilizados para cocção e sua influência no aquecimento global. Quim. Nova, Vol. 41, No.

, 839-848, 2018.

HYDROGEN COUNCIL, Hydrogen scaling up: a sustainable pathway for the global energy transition, 2017.

HART, D; HOWES, J; MADDEN, B; BOYD, E. Hydrogen and Fuel Cells: Opportunities for Growth. A Roadmap for the UK, E4Tech and Element Energy, 2016.

HANLEY, E. S; DEANE, J.P; GALLACHO´IR; B. P.O.

Renewable Sustainable Energy Rev., 2018, 82, 3027–3045.

LYRA, C; GIODA, A. et al. Impactos Ambientais: Comparação entre o Gás LP e outros Combustíveis e os Possíveis Impactos nas Mudanças Climáticas. Prêmio GPL de inovação e tecnologia, 2016.p.15.

MATOS, L.W. DE. Análise dos métodos de redução de emissão de CO2 em uma indústria de cimento. XI Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 2017.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA. Energia no Mundo, Matrizes Energéticas e Matrizes Elétricas. Edição de 13 de dezembro de 2017.

M.M.A – Ministério do Meio Ambiente. 2016. Acordo do Paris. Disponível em: http://www.mma.gov.br/clima/convencaodas-nacoes-unidas/a

cordo-de-paris

MIRANDA, L.H.T.G; SEO, E.S.M; JUNIOR, A.V. Células a combustível como alternativa para redução de CO2 equivalente na frota de veículos leves. Revista de Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade. Interfac, EHS. ISSN 1980-0894, MIRANDA vol. 8, n. 2, 2013.

MIRANDA, P.E.V. DE.; Versatilidade dos Reatores de Óxido Sólido. Revista Matéria. ISSN 1517-7076 Editorial, pp. I-II, vol. 21. n. 03. 2016.

MOREIRA, R; CARVALHO, F.M.S. DE; BERGAMASCHI, V.S. E POLITANO, R. Patentes Depositadas Em Âmbito

Nacional Como Indicador De Desenvolvimento Das Tecnologias De Produção De Hidrogênio. Quim. Nova, Vol.

, No. 5, 748-751, 2013.

OLABI, A.G. State of the art on renewable and sustainable energy. Energy 2014;61: 2e5.

OLIVEIRA, A.C; PEREIRA, B.L.C; SALLES, T.T;

CARNEIRO, A.C.O; LANA, A.Q. Análise de Risco Econômico de Dois Sistemas Produtivos de Carvão Vegetal Floresta e Ambiente, 2017; 24: e20160265. http://dx.doi.org/10.1590/2179-8087.026516.

OMS – Organização Mundial da Saúde – Air

QualityGuideline – global update, 2018.

ONU - Organização das Nações Unidas. 24ª Conferência das

Partes (COP-24) da Convenção das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, o Emissions Gap Report, 2018

ONU - World Urbanization Prospects. Oganização das Nações Unidas (ONU). Report. pdf. 2014.

https://esa.un.org/unpd/wup/Publications/Files/WUP2014-

PAPP, G.H; MOHR, G.E; MORA, P.C; NALI, P.R; STORTINI, S.M; VELÁZQUEZ, G. Captura e armazenamento de dióxido de carbono em usinas de cana-de-açúcar. Revista Mackenzie de Engenharia e

Computação, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 87-111, 2016.

PEREIRA, T.C.G. Energias Renováveis: Políticas Públicas e Planejamento Energético. COPEL, 2014. 303 p.

QUINELATO, L.G; JUNIOR; M.A.F. Células de hidrogênio como combustível. Ling. Acadêmica, Batatais, vol. 6, n. 1, p.

-144, jan./jun. 2016.

SCHULTZ, E.L; SOARES, I.P.; ROCHA, J.D.; DAMASO, M.C.T; GAMBETTA, R. Hidrogênio. Revista Comunicado Técnico, Embrapa. ISSN 2177-4447, Brasília, DF. Março, 2015.

SILVA, A.F. DA; VIEIRA, C.A. Ciência e Sustentabilidade –

CeS. Juazeiro do Norte, vol. 3, n. 1, p. 166-189, jan/jun 2017 I ISSN 2447-4606.

SILVA, R.M. DA; SILVA, R.C. DA; AQUINO, K.A. DA S. Estudo Da Eletroquímica A Partir De Pilhas Naturais: Uma Análise De Mapas Conceituais. Aprendizagem Significativa em Revista/Meaningful Learning Review – V4(2), pp. 45-56, 2014.

SEEG - Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de

Efeito Estufa. 2018. http://seeg.eco.br/

VARGAS, R.A; CHIBA, R; FRANCO, E.G; SEO, E.S.M.

Uma Visão da Tecnologia de Células a Combustível.

Faculdade Alfacastelo. CCTM, 2016.p.13.

VITAL, M.H.F. Aquecimento global: acordos internacionais, emissões de CO2 e o surgimento dos mercados de carbono no mundo. BNDES Set., Rio de Janeiro, vol. 24, n. 48, p.

-244, set. 2018.

VONBUN, C. Impactos ambientais e econômicos dos veículos elétricos e híbridos plug-in: uma revisão da literatura. Cadernos do Centro de Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. SYNTHESIS, Rio de Janeiro, vol.8,

nº 2, 2015, p.45-63. DOI: 10.12957/synthesis. 2015.30472


Apontamentos

  • Não há apontamentos.