Arquitetura e Literatura: Lugares e não-lugares.

Autores

  • Nanci Geroldo Centro Universitário ENIAC de Guarulhos
  • Luciana Scognamíglio de Oliveira
  • Mariana Nogueira Geroldo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo

Palavras-chave:

espaço, labirinto, cotidiano, metrópole

Resumo

Este trabalho tem como objetivo unir a literatura, tendo como base a análise dos espaços do romance Ensaio sobre a cegueira, de José Saramago, como a arquitetura, por meio da análise de espaços urbanos, principalmente da cidade de São Paulo. Para tanto, analisaremos algumas tipologias espaciais no romance, ou seja, espaços interiores, exteriores, ínferos e labirínticos, aliados à inquietação acerca das dimensões assumidas pelo espaço metropolitano, que vão além do que é visto no cotidiano, principalmente do que é representado nos mapas convencionais, refletindo sobre as dimensões assumidas pelo espaço e pelo tempo na metrópole ou cidade contemporânea.

Referências

AUGÉ, Marc. Não-lugares: Introdução a uma antropologia da supermodernidade. 3ª ed. São Paulo: Papirus, 1994.

BENJAMIN, Walter. A Modernidade e os Modernos. 2ª ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2000.

BORGES, Jorge Luís, Sobre o Rigor na Ciência. In: BORGES, História universal da infâmia. Trad. José Bento. Lisboa: Assírio & Alvim, 1982.

GEROLDO, Mariana N. “Cartografia dos entre-lugares: um estudo das fronteiras e identidades na metrópole paulistana” Trabalho de Conclusão de Curso: São Paulo: Centro Universitário de Belas Artes de São Paulo, 2016.

GEROLDO, Nanci. “Os espaços ínferos e labirínticos em Ensaio sobre a Cegueira”. Tese de Doutorado. São Paulo: USP, 2007.

GOUVEA, José Paulo. “Cidade do mapa: a produção do espaço de São Paulo através de suas representações cartográficas”. (Dissertação de Mestrado, FAUUSP) SP: FAUUSP, 2010.

GULLÓN, Ricardo. El Modernismo visto por los modernistas. Universidade de Michigan: Labor, 1980.

HARLEY, Brian. Mapas, saber e poder. Confins [Online], 5 | 2009, posto online no dia 24 de Abril de 2009, consultado dia 09 de Dezembro de 2016. URL: <http://confins.revues.org/5724/DOI/10.4000/confins.5724>.

HARLEY, John Brian. Mapas, saber e poder. 2009. Disponível em <http://www.ppghis.ufma.br/wp-content/uploads/2016/08/7-John-Brian-Harley-Mapas-saber-e-poder.pdf>.

LACOSTE, Yves. A Geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. São Paulo: Papirus, 1989. (tradução de Maria Cecília França).

LINS, Osman. Lima Barreto e o espaço romanesco. São Paulo: Ática, 1976.

PEIXOTO, Nelson Brissac. Paisagens urbanas. 4ª ed. São Paulo: Editora Senac, 2003.

REUTER, Yves. Introdução à análise do romance. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

SARAMAGO, José. Ensaio Sobre a Cegueira: romance, São Paulo, Companhia das Letras, 1995.

VISCONTI, Jacopo Crivelli. Novas derivas. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2014.

Downloads

Publicado

2017-07-27

Edição

Seção

Evento: Seminário Étnico-Racial