A substituição Tributária e as Empresas de Contabilidade: percepções da implementação do processo

Autores

  • Sergio Roberto da Silva FGV-EAESP-GVCIA http://orcid.org/0000-0002-1861-3548
  • Anderson Souza Gonçalves FECAP-SP
  • Marcelo Rabelo Henrique ESEADE - Argentina, UNINOVE e UNIP
  • Marcia Welita da silva FMU-Faculdades Metropolitanas Unidas eUNINOVE-UNiversidade Nove de Julho

DOI:

https://doi.org/10.22567/rep.v5i1.304

Palavras-chave:

assessoria contábil, Contadores, ICMS, Substituição tributária

Resumo

A assessoria Contábil  tem sido de grande importância para desempenho das empresas brasileiras. O objetivo dessa pesquisa é identificar a experiência que o contabilista de assessoria contábil externa obteve na adoção do regime de substituição tributária do ICMS. O trabalho buscou identificar quais foram as principais dúvidas, quais as ações de atualizações da matéria, o impacto do assunto nas empresas contábeis, se tiveram uma sobrecarga de serviço ou não. A pesquisa foi realizada através do estudo de multi casos num total de quatro casos de empresas de Contabilidade. Foram entrevistados quatro gerentes/proprietários de  escritórios contábeis do município de Guarulhos-SP. Foi elaborado um protocolo de pesquisa aplicado aos quatro casos. O resultado da pesquisa foi que os contadores tiveram dificuldade com a sistemática, o cálculo e preenchimento das notas fiscais, onde houvesse incidência de substituição tributária.

Biografia do Autor

Sergio Roberto da Silva, FGV-EAESP-GVCIA

Mestre em Ciências Contábeis pela FECAP-SP-Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado , Especialista em Sistemas de Informações Integradas-ERP pela PUC PR(2000), Possui graduação em Administração de Empresas-(CRA 57400)com ênfase em Sistemas de Informações Empresariais pela Universidade São Judas Tadeu-SP (1995). Contabilista(Num SP-285950/O). É professor deControladoria, Gestao de Custos, Contabilidade de Custos na FACIG-Guarulhos. Foi professor universitário-Pós Graduação lecionando Produção Acadêmica(TCC na pós Graduação FECAP-SP em Gestão Tributária e Controladoria e Gestão Pública) 

Anderson Souza Gonçalves, FECAP-SP

Bacharel emCiências Contábeis e Especialista em Gestão Tributária pela FECAP-SP- BRASIL

Marcelo Rabelo Henrique, ESEADE - Argentina, UNINOVE e UNIP

Doutorando em Administração de Negócios pelo Instituto Universitario ESEADE (Escuela Superior de Economía y Administración de Empresas), MBA Executivo em Administração de Empresas com ênfase em Gestão (2010) pela Fundação Getúlio Vargas - FGV, Mestre em Ciências Contábeis (2008) e Pós Graduado em Avaliações Pericias (2004) pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado - FECAP, Bacharel em Ciências Contábeis (2003) pela Universidade Camilo Castelo Branco - UNICASTELO. Atualmente é professor titular da Esag/FGV, Unip, Uninove e Unicastelo nas disciplinas dos cursos de Ciências Contábeis e Administração de Empresas. Sócio - Mrhenrique Assessoria Contábil e Avaliações Periciais. Atua na área de Administração - ênfase em Ciências Contábeis - principalmente nos seguintes temas: contabilidade, tributário, ensino da contabilidade, mercado de capitais, perícia contábil e finanças

Marcia Welita da silva, FMU-Faculdades Metropolitanas Unidas eUNINOVE-UNiversidade Nove de Julho

Aluna regular do curso de Mestrado Profissional em Administração de Empresas com linha de pesquisa em Governança Corporativa (2015) - Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU, Ex-aluna Programa de Mestrado e Doutorado na Fundação Getúlio Vargas em Administração de Empresas com linha de pesquisa em Tecnologia da Informação - 2014, Docência Universitária - UNINOVE - (2012), Especialização em Governança de TI - Centro de Tecnologia SENAC RJ - (2011/2012), Especialização em Administração de Marketing - UniSantAnna (2000), Graduação em Administração com Ênfase em Comércio Exterior - UniSantAnna (1998)

Referências

Albuquerque, M. C. C.2003 A verdade sobre o imposto único: eficiência, comodismo, sonegação, obsolescência, interesses corporativos, cumulatividade, fatos e mitos da reforma tributária no Brasil. São Paulo: LCTE – Livraria Ciência Tecnologia Editora Ltda.

AMARAL,Gilberto;OLENIKE,João Eloi; STEINBRUCH, Fernando; AMARAL, Letícia Mary Fernandes.2006. Quantidade de normas editadas em 18 anos de Constituição Federal de 1988. Curitiba:Instituo Brasileiro de Planejamento Tributário.

BORGES, H. B.2003 Curso de especialização de analistas tributários. 2. ed. São Paulo: Atlas.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil. Tabela alíquotas interestaduais art. 155, 2°§. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc03.htm#art155§2>. Acesso em 31 mai 2010.

______. Emenda Complementar n° 18, de 01 dezembro 1965. Trouxe em seu texto a “certidão de Nascimento” do ISSQN. Disponível em:

<http://www.planalto.gov.br/ccivil/_03/Leis/EC18.htm/>. Acesso em 18 mai 2010

______. Lei nº 5.172, de 25 outubro 1966. Institui o Código Tributário Nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5172.htm/>. Acesso em 10 maio 2010.

CARRAZA, R. A. ICMS. 7. Ed. São Paulo: Malheiros, 1999

IOB: ICMS. 2008. Antecipação e substituição tributária. São Paulo. Disponível em: <http://www.iob.com.br/sitedocliente/indice.php?action=indiceHome>. Acesso em 11 mar de 2012.

Cassone, V. 1999 Direito tributário. 11. ed. São Paulo: Atlas.

CFC.2010. Dados estatísticos de março de 2010, Dados de profissionais e escritórios ativos. Disponível em: <http://www.cfc.org.br/conteudo.aspx?codMenu=64>. Acesso em 07 mai 2010

______. 2010. Legislação básica de Contabilidade. Disponível em:<http://www.cfc.org.br>. Acesso em 13 mai 2010

CRCSP.2010. Guia do usuário dos serviços prestados pelos contabilistas. Disponível em: <http://www.crcsp.org.br/portal_novo/legislacao_contabil/guia_usuario/Index.htm>. Acesso em: 23. abr 2010

Cooper, D. R.; Schindler, P. S.2003 Métodos de pesquisa em administração. 7ed. Porto Alegre: Bookman.

KOCHE, J. C.1997 Fundamentos de metodologia científica. 18. Ed. São Paulo: Vozes.

Mariano, P. A.; Werneck, R; Bezerra, S. R.2007. A. Substituição tributária no ICMS. São Paulo: IOB.

MEIRA JUNIOR, J. J.2008. ICMS substituição tributária: uma visão crítica. Curitiba: Juruá.

PEREIRA, J. S.2003. Sistemas Empresariais Integrados – ERP na Empresa Contábil. Um estudo de caso de mudança organizacional com o uso da pesquisa-ação. 2003. 271 p. p. Dissertação Mestrado – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – Departamento de Contabilidade e Atuaria. Universidade de São Paulo – São Paulo.

RFB. Carga tributária em 2008. Disponível em:<http://www.receita.fazenda.gov.br/automaticosrfsinot/2009/07/07/2009_07_07_15_41_43_479246904.html.> Acesso em 18 mai 2010

Rosa, J. R.2008. Substituição Tributária no ICMS. Itu: Ottoni.

Santos, N. M.2008. Substituição Tributária: O Efeito do deferimento do ICMS nas indústrias gráficas do Estado de São Paulo. Dissertação Mestrado – Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP. São Paulo.

SÃO PAULO.200. Decreto n° 45.490, 30 de novembro 2000. Regulamento do ICMS do Estado de Paulo – RICMS/2000. Disponível em: http://info.fazenda.sp.gov.br/NXT/gateway.dll/legislacao_tributaria/decretos/dec52364.htm?f=templates&fn=default.htm&vid=sefaz_tributaria:vtribut>. Acesso em 18 mai 2010.

SÃO PAULO.2007. Decreto n°. 52.364 de 29 de novembro 2007. Regulamenta quais os tipos de produtos sujeitos a substituição tributária. Disponível em: <http://info.fazenda.sp.gov.br/NXT/gateway.dll/legislacao_tributaria/decretos/dec52364.htm?f=templates&fn=default.htm&vid=sefaz_tributaria:vtribut.>. Acesso em 18 mai 2010

SEBRAE-SP;FIPE.2001. Sobrevivência e mortalidade de empresas paulistas de 1 a 5 anos. São Paulo, outubro de 2001. Disponível em: < http://www.sebraesp.com.br>. Acesso em 13 mai 2010.

SESCON/SP.2010. Programa de qualidade de empresas contábeis. [2010]. Disponível em: < http://www.sesconsp.com.br/>. Acesso em 07 mai 2010

TELLES, R.2001. Considerações sobre tipificação da investigação Cientifica e Pesquisa Qualitativa. Revista Álvares Penteado, São Paulo.

THOMÉ, Ireneu.2001. Empresas de serviços contábeis: estrutura e funcionamento. São Paulo: Atlas.

Downloads

Publicado

2016-06-27

Como Citar

Silva, S. R. da, Gonçalves, A. S., Henrique, M. R., & silva, M. W. da. (2016). A substituição Tributária e as Empresas de Contabilidade: percepções da implementação do processo. REVISTA ENIAC PESQUISA, 5(1), 90–110. https://doi.org/10.22567/rep.v5i1.304

Edição

Seção

Artigos